domingo, 20 de março de 2016

Superman Premium - A Série Completa

No início dos anos 2000, a Editora Abril aboliu os quadrinhos em formatinhos dos Heróis DC e Marvel no Brasil, substituindo-os pela polêmica linha Super-Heróis Premium. 
A Linha Premium tinha formato americano, capa cartonada plastificada, lombada quadrada, papel couché e 160 páginas por edição.
Apesar do acabamento luxuosíssimo que chegava a ser superior ao original americano, o que desagradou a grande maioria dos leitores foi o elevado preço de cada exemplar, que era R$ 10,00 (há 16 anos atrás esse valor era muito elevado para uma revista em quadrinhos, para se ter uma ideia o exemplar da revista Playboy na mesma época custava algo em torno de R$ 6,00). 
Ao todo a Linha Premium eram em cinco títulos mensais, sendo dois da DC Comics (Superman e Batman) e três da Marvel Comics (Homem-Aranha, X-Men e Grandes Heróis Marvel), ou seja, se o leitor gostava das duas editoras ou se ele fosse um ávido colecionador, ele tinha que desembolsar $50 mangos por mês, levando em conta que o salário mínimo naquela época era algo em torno de R$152,00, ele tinha que ter muita bala na agulha para garantir os exemplares.
Outros dois fatores que geraram polêmica foi o sistema de distribuição setorizada, se o leitor morava fora da Região Sudeste ele teria de aguardar 2 meses para o lançamento na sua região e a seção de cartas que foram abolidas nas edições, estando disponíveis apenas por email no site da Abril.
A linha Premium da Marvel deixou de ser Publicada pela Abril em Dezembro de 2001 e ao todo foram 17 edições de Homem-Aranha, Grandes Heróis Marvel e X-Men, isso deve-se ao fato da Panini Comics assumir a publicação de toda a linha Marvel a partir de Janeiro de 2002.
A Linha Premium da DC Comics deixou de ser publicada em Março de 2002 e ao todo foram 22 edições de Superman e Batman, para ceder lugar a Linha Planeta DC, onde a Abril ressuscitou o formatinho para a DC Comics, agora com 5 títulos quinzenais, com 50 páginas cada exemplar e um preço muito mais em conta (algo em torno de R$ 2,00 ou 3,00), essa linha durou apenas 5 edições e desde então a DC Comics foi descontinuada pela Abril.
Houve então, um hiato de 6 meses sem publicações da DC Comics no Brasil até a Panini Comics assumir a publicação, partindo do ponto exato onde foi parada pela Abril, isso se deu no segundo semestre naquele mesmo ano de 2002.
A título de curiosidade, foi a partir da linha Premium que o Super-Homem passou a ser chamado de Superman, permanecendo assim foi até os dias de hoje.



Download da Edição 11

Download da Edição 16

Download da Edição 21



13 comentários:

  1. Muito bom, valeu! E os arquivos estão "premium" também... 300 megas cada um! lol

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado por estes scans fantásticos. Parece que o Batman foram 23 edições e o Super 22. Grande abraço.
    (Néia e João)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Têm razão, e além disso, também me esqueci de um especial Premium do Flash que, em breve disponibilizarei por aqui....

      Excluir
  3. Elogiar o Trabalho de vocês é chover no Molhado.
    Parabéns! Simplesmente Fantástico!
    Excelente!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pela coleção, agora uma pergunta: Você pretende publicar Batman Premium também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu amigo...
      Infelizmente eu não tenho essa coleção, mas quem sabe um dia...

      Excluir
  5. Excelente!!!!!!!! Vc poderia pf postar as revistas de aco da serie 1 e serie 2 entre (1994 a 2000) ????????????

    ResponderExcluir
  6. A unidade numero 01 está em imagem jpg. Será que poderia republicar em formato PDF ou CBZ???

    ResponderExcluir
  7. Vcs poderiam postar a serie das revistas de aco entre 1994 a 2000????? Sou louco atras delas.

    ResponderExcluir
  8. OLÁ coleção homem de aço tem em VELHARIASHQ

    ResponderExcluir
  9. Oi pessoal,

    Parabéns pela iniciativa de perpetuar a linha Premium em formato CBR, será bom para as gerações futuras estudar a qualidade do material importado que Editora Abril republicava aqui no Brasil.

    Faz mais de 15 anos e ainda tem gente reclamando da linha Premium da Editora Abril, a fase da maior revolução editorial dos quadrinhos nacionais, onde quase a edição ficou próxima a qualidade dos originais norte-americanos, o papel e a impressão ainda era de pior qualidade aqui.

    Algumas informações acima devem ser contextualizadas e outras corrigidas: A revista Playboy custava entre R$ 6,90 (Abril de 2000, capa da Alessandra Negrini) e R$ 7,90 (Dezembro de 2001, capa da Ellen Roche), tinha uma tiragem miníma de 500,000 exemplares e máxima de mais de 1,200,000 exemplares (Capas da Tiazinha e Feiticeira), é importante lembrar que as revistas Playboy, VIP e Veja tinham muitos anunciantes (propaganda), o que não era o caso das revistas em quadrinhos (leitor brasileiro nunca aceitou bem isso, nos EUA, as propaganda são comuns. Já a tiragem das revistas em quadrinhos Premium eram inferior de 50,000, havia muito encalhe nas bancas, a razão da distribuição setorizada, pois viviamos uma crise econômica no Brasil em 2001, incluído nisso a desvalorização do real. Enquanto uma revista Playboy, os custos são em moeda nacional, nos quadrinhos DC/Marvel, os custos de conteúdo são em dólar. Considerando, por exemplo, o preço de Action Comics #775 (Março de 2001) que tinha 52 páginas (1 história) pelo preço de US$ 3,75 (na época R$ 8,07), realmente era uma pechincha pagar R$ 10,00 por 100 páginas (4 histórias) do mesmo material. E o salário-mínimo nessa época (Abril de 2001) era de R$ 180,00.

    A editora Abril demorou para atacar o mercado de colecionadores e quando o fez, escolher o momento errado. No final ela pagou por isso, e a Panini virou dona do mercado de super-heróis no Brasil.

    Até mais,

    Fabio Marques.
    www.super-homem.com

    ResponderExcluir